Resenhas

#Resenha: Temporada dos Ossos – Samantha Shannon

01, jun, 2016 Laryssa

Título: Temporada dos Ossos

Autor: Samantha Shannon

Ano: 2016

Páginas: 448

Editora: Fantástica Rocco

Sinopse: Distopia com uma pegada sobrenatural são os ingredientes da série Bone Season, de Samantha Shannon, que chega ao Brasil pelo selo Fantástica Rocco. Ambientada em 2059, a trama acompanha a protagonista Paige Mahoney, uma andarilha onírica, alguém capaz de entrar na mente das pessoas e captar pensamentos e fragmentos de sonhos. Considerada traidora pelo governo, Paige paga por seu dom com a sua liberdade e é enviada para uma prisão secreta em Oxford. Lá, ela conhece os Rephaim, criaturas de uma raça antiga que desejam controlar a clarividência de Paige e de outros como ela, e precisará aprender a confiar em aliados improváveis não só para reconquistar a liberdade, mas garantir a própria sobrevivência. Considerada um dos principais nomes da literatura de fantasia dos últimos tempos, Samantha Shannon entrega aos leitores um romance surpreendente e arrebatador.

Paige é uma desnatural, uma clarividente, apesar de ser irlandesa vive em Londres dês dos seis anos de idade – quando sua terra natal foi invadida pelo sistema Scion. O mundo já não é o mesmo, o governo e as pessoas comuns temem poderes sobrenaturais, abolindo qualquer coisa que fizesse menção ao assunto e prendendo e matando clarividentes. Nessa cidade caótica Paige consegue ajuda do sindicato – criado pelo submundo dos desnaturais, eles dividem a cidade em sessões e cortes, e cada uma tem o seu Mime-Lorde, o da sessão 1-4 é o Agregador Branco – líder dos Sete selos, conhecidos na cidade pelos tipos diferentes e perigosos de clarividentes – Paige é um deles, concubina do Agregador Branco, obtém proteção em troca do uso de suas habilidades.

Com o título de Onírica Parda Paige é um dos sete selos – apesar de viver em um mundo de crimes ela se sente confortável – sua gangue já é praticamente sua família; Ela mantém um relacionamento distante e neutro com o pai, um cientista famoso de Scion, que acredita que a filha trabalha em um bar de Oxigênio. Decidida e teimosa, muitas vezes também é imatura, desconfiada e impulsiva – sofre de grande insegurança e tem um interior frágil. Não posso falar dos personagens secundários sem dar spoilers, então vamos parar por aqui.

Capa, diagramação e escrita: Amo a capa, com estampas levemente étnicas, e depois de ler o livro acho que combina perfeitamente com o conteúdo. A diagramação é muito simples, salvo por uma “Flor de Lótus” – que há na capa – no início de cada capítulo. A escrita de Samantha é deliciosa, e incrível para um primeiro livro, muito profissional, fluída, natural.

Concluindo: A história é impactante e envolvente, muito criativa – achei até difícil me ambientar nela inicialmente, o mapa, glossário e o apêndice de “Sobre os Méritos da Desnaturalidade” me ajudaram muito. A trama foi muito bem formulada e teve diversas temáticas interessantes, não houve atrito entre os temas, instaloves e falta de informações, é uma obra completa e muito boa.

4-e-meia-estrelas