Resenhas

#Resenha – Rainha de Copas – Colleen Oakes

17, jan, 2017 Lígia Vacilotto

Livro: Rainha de Copas;

Autor: Colleen Oakes;

Editora: Universo Dos Livros;

Páginas: 216;

Ano: 2014;

Gênero: Ficção/fantasia;

“Nem todo conto de fadas tem um final feliz. Esta é a história de uma princesa que se tornou vilã…

Como princesa de um palácio no País das Maravilhas e futura Rainha de Copas, os dias de Dinah são uma monotonia sem fim. São muitos chás, tortas e uma série de humilhações causadas pelo Rei de Copas, seu pai. O momento mais esperado de seus dias é quando é visitada por Wardley, seu melhor amigo de infância, o futuro Cavaleiro de Copas – e o amor de sua vida.

Quando a coroação de Dinah se aproxima, uma sequência de eventos sangrentos sugere que algo errado está acontecendo nos extravagantes salões do palácio. A princesa terá de desvendar esses mistérios antes que ela perca a cabeça para um inimigo sagaz e sem rosto.

Personagens conhecidos como o Gato de Cheshire, o Coelho Branco e o Chapeleiro Maluco fazem parte da narrativa que encantará os leitores com uma nova perspectiva do País das Maravilhas, criado por Lewis Carroll.”

O livro é um desses contos que usa de pano de fundo uma história já clássica, eu particularmente adoro esse tipo de livro que te leva a ver a mesma história por outro ângulo, uma nova perspectiva. Principalmente se for do ponto de vista do vilão. No caso desse livro a Princesa de Copas, antes de ser a cruel Rainha de Copas – “cortem-lhe a cabeça”.

Dinah é uma princesa, mas não qualquer princesa, é a Princesa de Copas, futura Rainha de Copas do País das Maravilhas, sensível e buscando sempre a aprovação do pai, o Rei de Copas, ela faz de tudo para ser a princesa perfeita, mas por mais que ela tente nada agrada seu pai.

Uma adolescente “comum” alimenta sua paixão pelo Wardley que treina para ser um Cavaleiro de Copas, eles embarcam em várias aventuras desde crianças, pelo que se pode ler no livro, e na adolescência não é diferente, eles embarcam em uma aventura para entrar nas Torres Negras.

Em meio aos acontecimentos o Rei de Copas apresenta uma menina com “cara de anjo” dizendo ser sua filha, bastarda, e que todos devem recebê-la como legítima. No banquete oferecido em homenagem à essa nova filha Dinah recebe um prato “Ela voltou seu olhar para a mensagem em seu prato: ‘coma-me’. Seria um insulto? Uma ameaça? Veneno? ”

É um livro instigante, que você quer ler e ler e ler e quando acaba você fica “meu Deus, cadê a continuação?” eu entrei em contato com a editora e vai ter sim a continuação, porém eles ainda não tem uma previsão de quando essa continuação vai ser publicada =(

Muito bem escrito, vou procurar mais livros dessa autora, ela arrasa, ela te prende na história e isso não é fácil de fazer usando personagens que já existem e você tem uma pré concepção de quem eles são e do que eles representam e ainda mais fazer isso com uma das vilãs mais aclamadas da literatura que já foi retratada de tantas outras formas. O livro é tão bom que levei apenas um dia para ler, mas demorei muito para conseguir escrever essa resenha, pois a única coisa que vinha à minha mente quando penso nesse livro é “preciso da continuação, esse livro é F#*%@”.