Resenhas

#Resenha: O primeiro dia do resto da nossa vida, de Kate Eberlen

19, jan, 2017 Wellington Rafael

Título: O primeiro dia do resto da nossa vida
Autor: Kate Eberlen
Editora: Arqueiro
Ano: 2016

Sinopse:Tess e Gus foram feitos um para o outro. Só que eles não se encontraram ainda. E pode ser que nunca se encontrem… Tess sonha em ir para a universidade. Gus mal pode esperar para fugir do controle da família e descobrir sozinho o que realmente quer ser. Por um dia, nas férias, os caminhos desses dois jovens de 18 anos se cruzam antes que os dois retornem para casa e vejam que a vida nem sempre acontece como o planejado. Ao longo dos dezesseis anos seguintes, traçando rumos diferentes, cada um vai descobrir os prazeres da juventude, enfrentar problemas familiares e encarar as dificuldades da vida adulta. Separados pela distância e pelo destino, tudo indica que é impossível que um dia eles se conheçam de verdade… ou será que não? O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida narra duas trajetórias que se entrelaçam sem de fato se tocarem, fazendo o leitor se divertir, se emocionar e torcer o tempo todo por um encontro que pode nunca acontecer.

O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida” é um livro para quem aprecia um bom romance. Delicado, envolvente, incrível, apaixonante e muito bem escrito.

Tess é uma garota de apenas 18 anos que está de ferias n Itália com sua melhor amiga e lá descobre que seu maior sonho se realizou: passou na faculdade que tanto queria. Quando volta para casa, acreditando que sua vida esta tomando o rumo que sempre quis, Tess é surpreendida com algo que muda completamente sua vida. Responsável por algo extremamente importante, sua vida sai dos trilhos.

Gus é um jovem que também tem 18 anos e esta cansado de viver sua vida como está, quer sair de casa e deixar para trás o fantasma do seu irmão que morreu a pouco tempo e o faz sentir o peso da culpa pelo que aconteceu com ele.

Nossos dois protagonistas se esbarram na Itália, coisa de apenas alguns segundos e trocam meia dúzia de palavras, o suficiente para o destino preparar algo pra ambos. Parece que algum tipo de fio invisível se entrelaça nos dois. Mas os dois seguem suas vidas normalmente, nem se quer lembrar um do outro. É só uma coincidência: Os dois estarem na Itália passando as férias. Não há amor a primeira vista, não há troca de olhares apaixonados nem nada do tipo.

o-primeiro-dia-do-resto-da-nossa-vida-minha-vida-literaria3

A história toda é narrada em primeira pessoa (o que graças a Deus é muito bom), e os capítulos são intercalados entre a vida de Tess e Guss. A escrita traz uma suavidade incrível para o leitor, a autora transforma toda a narração da história em algo muito íntimo e lindo. Durante todo o livro conhecemos a acompanhamos a vida dos dois protagonistas por longos 16 anos em que a história é contada. A ansiedade de querer que os dois se encontrem é muito grande, adorei o modo que a autora encarou isso, deixa o leitor terrivelmente com vontade de ler cada vez mais capítulos.

“Será que esse negócio de alma gêmea não estava relacionado ao fato de que a emoção que chamamos de amor, que eu ainda não tinha vivenciado, era tão poderosa que fazia você acreditar que aquela era a única pessoa no mundo para você? Não era mais uma questão de definição do que de destino?”

Um livro que os que apreciam uma boa história amorosa precisam ler. E aí, eles se encontram?