Resenhas

Resenha: O Outro Cão que Guarda as Estrelas

28, out, 2016 Laryssa

Título: O Outro Cão Que Guarda as Estrelas

Mangaká: Takashi Murakami

Ano: 2015

Páginas: 176

Editora: JBC

Sinopse: Conheça a tocante história de outro cãozinho abandonado com Happy, o protagonista de ”O Cão Que Guarda As Estrelas”. Abandonado por estar muito fraco e doente, é acolhido por uma senhora que resolve usá-lo como uma desculpa pra finalmente tirar a própria vida. ”O Outro Cão Que Guarda As Estrelas”, escrito por Takashi Murakami e publicado originalmente em 2011, é uma história sobre a importância de ter alguém ao seu lado, e como a amizade e o amor sinceros até mesmo de um cãozinho fazem a diferença na vida das pessoas.

A história é composta por duas vertentes, na primeira a Senhora Nagano – uma idosa extremamente rabugenta, tem grandes ideias acerca sua morte prematura, até que encontra um filhotinho de cão abandonado muito doente em uma caixa na rua, ela o acolhe com a justificativa de que logo ele também morrerá. A segunda é sobre um garotinho e um pug. Tetsuo deve ter por volta de 8 á 10 anos, negligenciado pela mãe ele vive em meio a imundíce de um diminuto apartamento enquanto ela passeia com o namorado. Já não aguentando mais a fome Tetsuo sai para roubar comida e acaba empreendendo uma viagem para Hokaiddo, onde ele se recorda de ter uma infância feliz com o avô.

Senhora Nagano é grossa e destila veneno por onde passa, nunca aceita ajuda e muito menos sorri. Solitária vive em um quarto de pensão, onde o apartamento é de um único cômodo com banheiro e torneira comunitária. Pequeno chama a senhora que o salvou de Vovó, ela lhe parece muito gentil – já que o acolheu, lhe deu comida e cuidados. Infelizmente vez ou outra ele se sente cansado, vomita muito e perde os sentidos…. mas ele está se esforçando, para poder ficar mais tempo junto da vovó. Tetsuo nunca pôde aproveitar amor fraterno, exceto por um curto período em que morou com o avô – cansado de passar fome e ser vítima de descaso, ele resolve sair em um road trip pra lá de dramática em busca de algo melhor, quase sempre roubando coisas no caminho. O filhotinho de pug não tem nome, ele só entende que estava feliz mamando em sua mãe, até que o colocaram em uma caixa de vidro ao lado de outras do mesmo tipo, contendo outros filhotes. Com o tempo os filhotes foram mudando e várias pessoas vinham olhá-lo, mas ele continuava alí…. passado um ano, ele foi mudado para um cercadinho e depois de mais um…para um canto escuro, onde ninguém mais ia vê-lo… até que um garotinho esfarrapado entra pela porta.

Capa, Arte e Finalização: O que falar desse mangá? A capa é maravilhosa, delicada e florida… dá quase para visualizar o jardim de cerejeiras. A arte é detalhada e contêm traços únicos, realistas e que definem muito bem toda a obra. O background tem um acabamento inacreditável que se mescla de forma incrível a história e na atmosfera criada pelo autor, passando sensações e no meu caso inspirando até efeitos sonoros e olfativos. Feito com esmero em todos os sentidos, não tenho absolutamente nada de ruim ou até mediano a falar da finalização – Simplesmente Perfeito.

Concluindo: Amei a trama, o desfecho e os personagens. Toda a caracterização é um sonho! Eu chorei muito confesso, não por motivos ruins, mas chorei…. O Li todo de uma vez e depois me peguei pensando na vida, no seu significado e no valor que damos a ela e as pessoas que existem nela.  Esse mangá me relembrou que devemos aproveitar as coisas boas, amar mais, pensar melhor sobre o que dizer e fazer, não guardar rancor… e viver de verdade… enxergar como nosso universo é belo… sorrir sempre!

5-estrelas

Imagens:

tetsuo

cão1-892x1024

hoshimamoru_mopsi

O outro cao ooutrocão02-967x1024

v02_090

Obs: Por motivos de qualidade, as imagens acima foram retiradas da internet.