esplendor-da-honra-trechos-de-livros-20.06.17
Resenhas

#Resenha – Esplendor da Honra – Julie Garwood

20, jun, 2017 Lígia Vacilotto

Livro: Esplendor da Honra;

Autora: Julie Garwood;

Editora: Universo dos Livros;

Páginas: 379;

Ano: 2017;

Gênero: Ficção/romance

Livro da parceria com a Universo dos Livros

Na corte feudal inglesa, a dócil Lady Madelyne sofre com as excentricidades cruéis do irmão, o Barão Louddon. No entanto, durante a vingança contra um crime sórdido, o Barão Duncan de Wexton – o Lobo – comanda seus soldados contra Louddon. Como prêmio, ele captura Madelyne. Todavia, quando Lobo pousa o olhar sobre a orgulhosa beldade, é tomado por um sentimento que jamais sentira e jura protegê-la com sua própria vida. Assim, em seu castelo de pedras, ele prova ser honrado. Agora que a paixão entre ambos se tornou inevitável, será que eles darão uma chance ao destino e se entregarão de corpo e alma a esse amor arrebatador e selvagem?

Quem gosta de um romance de época sabe que o enredo é praticamente o mesmo, a menina indefesa que gosta do caro fortão e sempre é proibido, ou por ela ser empregada e ele o senhor do castelo, ou por ela ser uma princesa e ele ser o empregado, ou por serem de famílias rivais. É ai que esse romance fica igual, mas diferente. Mas como?

Madelyne, nossa protagonista, é linda, frágil, feminina, desajeitada, não se acha bonita. Até aqui normal. Mas ela esconde suas emoções muito bem e apesar de ser irmã de um barão é maltratada por esse irmão e suas irmãs. Viveu com um tio padre em outro lugar e quando retorna para a casa de sua família deseja fugir o mais rápido possível. É ai que ela se difere, ela não pensa em arranjar um casamento para escapar do irmão, nem em tentar tirar ele do poder para ser dona de si, ela só quer fugir.

Duncan, é barão assim como o irmão de Madelyne, alto, arrogante, parece um deus grego pela descrição e é rival do irmão de nossa protagonista, pois ele havia atacado a família de Duncan.

Normal, duas famílias rivais, uma mocinha e um mocinho eles se conhecem e o negocio pega fogo. Só que a mocinha salva a vida do barão de Wexton em uma emboscada feita pelo irmão da mesma, e como forma de agradecimento ele a rapta. É pois é confuso, mas ai a história se desenrola.

Os dois se apaixonam, mas negam tal paixão, ela é feita refém dele, mas no fim acaba que não fica presa em uma cela nem nada. Ela aprende a se defender e ele aprende a amá-la cada vez mais. A história se arrasta um pouco nessa coisa do amo, não amo, deles, tem uma hora que fica até meio maçante a história. Mas logo recomeça o enredo do irmão que quer a irmã de volta, mas ai descobrimos o que realmente ele é.

O livro é bem interessante, principalmente pra quem gosta de histórias um pouco mais hot, porém mais comedida já que não tem muita coisa explicita. É bem escrito e uma leitura gostosa de fazer, principalmente comendo chocolate, hahaha. A única coisa que eu não gostei foi o tamanho das letras na página, achei bem pequena a fonte e me dava dor de cabeça as vezes, mas nada que impacte negativamente na história claro.