Resenhas

Resenha: Escândalo de Cetim – Loretta Chase

05, abr, 2017 Laryssa

Título: Escândalo de Cetim

Série: As Modistas

Autora: Loretta Chase

Ano: 2016

Páginas: 272

Editora: Arqueiro

Sinopse: Irmã do meio entre as três proprietárias de um refinado ateliê de Londres, Sophia Noirot tem um talento inato para desenhar chapéus luxuosos e um dom notável para planos infalíveis. A loura de olhos azuis e jeito inocente é na verdade uma raposa, capaz de vender areia a beduínos. Assim, quando a ingênua lady Clara Fairfax, a cliente mais importante da Maison Noirot, é seduzida por um lorde mal-intencionado diante de toda a alta sociedade londrina, Sophia é a pessoa mais indicada para reverter a situação. Nessa tarefa, ela terá o auxílio do irmão cabeça-dura de lady Clara, o conde de Longmore. Alto, musculoso e sem um pingo de sutileza, Longmore não poderia ser mais diferente de Sophia. Se a jovem modista ilude as damas para conseguir vesti-las, ele as seduz com o intuito de despi-las. Unidos para salvar lady Clara da desonra, esses charmosos trapaceiros podem dar início a uma escandalosa história de amor… se sobreviverem um ao outro. Em Escândalo de Cetim, segundo livro da série As Modistas, Loretta Chase nos presenteia com um dos casais mais deliciosos já descritos. Além de terem uma inegável química, Sophia e Longmore são divertidos como o rodopiar de uma valsa e sensuais como um corpete bem desenhado.

Depois do casamento de Marceline, Sophia e Leonie precisam lidar com o caos causado na sociedade londrina e como isso afeta as vendas da Maison Noirot. Tendo em vista o empréstimo que tiveram de pedir, e a nova – e cara – localização da loja, as irmãs Noirot estão ávidas por sucesso, Infelizmente Lady Warford está muito empenhada em realizar sua vingança contra Marceline e têm boicotado as vendas maldizendo as irmãs e seu estabelecimento. Nesse meio tempo Lady Clara se deixa seduzir por um homem sem caráter e ainda por cima a beira da falência, desesperadas para ajudar a amiga e reerguer a loja, as Noirot escalam Sophie – a irmã calculista e trambiqueira, infelizmente ela ainda precisa lidar com o alto, forte, lindo e sem escrúpulos irmão de Clara. Apesar de previsível, a história e os personagens revelam detalhes e vertentes que enriquecem o livro.

Sophia tem uma personalidade deliciosa, muito ardilosa e manipuladora torna a história extremamente divertida e interessante. Dificilmente os autores de romances históricas têm conseguido manter a qualidade dos personagens (essa é só a minha opinião), e Harry realmente não equivale a Clevedon, mas Sophia me surpreendeu.

Capa, Diagramação e Escrita: As capas são lindas, me inspiram muito a curiosidade sobre as roupas descritas no livro (o que novamente me impressionou), eu gostaria muito de ilustrações – ficaria divino. A diagramação é neutra, limpa e a escrita é envolvente, fluida e divertida. Loretta está a caminho de se tornar minha autora favorita de romances históricos.

Concluindo: Outro livro maravilhoso, não perdeu em nada a qualidade para o primeiro e só me deixou mais ansiosa pelos próximos – inclusive fiquei me perguntando por que Loretta não escreveu mais uma história protagonizando Errol? Seria incrível! Novamente apesar da roupagem ser a mesma, em As modistas a autora consegue se destacar com sua trama e criatividade, tornando a leitura encantadora!

Nota:

4-estrelas