Resenhas Sem categoria

#Resenha – O Despertar do Príncipe – Colleen Houck

15, dez, 2016 Anna Furtado

Livro: O Despertar do Príncipe;

Autor: Colleen Houck;

Série: Deuses do Egito;

Editora: Arqueiro;

Páginas: 384;

Ano: 2015;

Gênero: Fantasia Jovem;

Submarino × Skoob × Editora

Aos 17 anos, Liliana Young tem uma vida aparentemente invejável. Ela mora em um luxuoso hotel de Nova York com os pais ricos e bem-sucedidos, só usa roupas de grife, recebe uma generosa mesada e tem liberdade para explorar a cidade.
Mas para isso ela precisa seguir algumas regras: só tirar notas altas no colégio, apresentar-se adequadamente nas festas com os pais e fazer amizade apenas com quem eles aprovarem.
Um dia, na seção egípcia do Metropolitan Museum of Art, Lily está pensando numa maneira de convencer os pais a deixá-la escolher a própria carreira, quando uma figura espantosa cruza o seu caminho: uma múmia — na verdade, um príncipe egípcio com poderes divinos que acaba de despertar de um sono de mil anos.
A partir daí, a vida solitária e super-regrada de Lily sofre uma reviravolta. Uma força irresistível a leva a seguir o príncipe Amon até o lendário Vale dos Reis, no Egito, em busca dos outros dois irmãos adormecidos, numa luta contra o tempo para realizar a cerimônia que é a última esperança para salvar a humanidade do maligno deus Seth.
Em O Despertar do Príncipe, Colleen Houck apresenta uma narrativa inteligente, cheia de humor e ironia. Este é o primeiro volume da aguardada série Deuses do Egito, uma aventura fascinante que vai nos transportar para cenários extraordinários e nos apresentar a criaturas fantásticas da rica mitologia egípcia.

Oi geeente! Tudo bem? Então, hoje vou falar de um livro muito interessante: O Despertar do Príncipe. Pra quem me conhece, sabe que eu tenho uma história de amor e ódio com a Colleen Houck, por causa de suas manias de triângulo amoroso. Mas, entretanto, todavia, não posso deixar de falar de como essa mulher tem uma imaginação incrível, e, por isso, tive que dar uma chance a essa capa maravilhosa, e ao Egito, claro.

Então vamos começar pelo mais notável no livro, que é essa capa surreal! A editora acertou em cheio ao manter a capa original do livro, fazendo somente as adaptações necessárias (**). Se isso não fosse feito, provavelmente, eu não teria lido o livro porque tenho ressentimentos com a Série do Tigre, da mesma autora (haha). Mas, as boas notícias são: em o Despertar do Príncipe, os personagens são um tanto diferentes dos personagens de A Maldição do Tigre, o que é excelente!

Sendo assim, vamos ao que interessa. Em o Despertar do Príncipe, temos como personagem principal Liliana Young, uma garota rica, que mora com seus pais em um hotel em Nova York. A princípio se tem a ideia de que ela é uma garota mimada e nojentinha, mas a beleza de tudo é que: Lily () é uma garota muito madura, certinha, e apaixonada por arte. Por ser uma apaixonada por arte e Nova Iorquina nata, Lily vive no MET (Metropolitan Museum of Art – Museu Metropolitano de Arte).  Em um dos seus passeios, ela dá a sorte (ou azar) de topar com um Amun, o Príncipe Egípcio que foi desperto para cumprir algumas missões. Por ser a primeira humana a dar de cara com ele, Lily acaba tendo que ajudá-lo (mesmo sem querer muito no início) a cumprir as suas missões. E então a história se desenrola maravilhosamente.

Assim como em A Maldição do Tigre, a autora nos presenteia com um mundo fantástico totalmente novo. Embora aqui a cultura em questão seja a Egípcia, Houck não peca nas descrições, fazendo com que o leitor se sinta ao mesmo fascinado por tudo que vem sendo apresentado. O único livro que eu li com a cultura Egípcia foi a série do Rick Riordan (), que tem uma pegada totalmente diferente, e por isso, a série da Colleen se mostra bastante inovadora.

Senti, também, que a escrita da autora se tornou mais madura nessa série, o que pra mim foi um ponto positivo e determinante pra dizer que esse é um dos meus livros favoritos, siiim. Outro ponto positivo é: não há sinais de triângulo amoroso, até agora, o que deixa extremamente feliz. Já dei uma espiadinha no livro subsequente e posso dizer que a série não decai, o que me atrai mais ainda. O único ponto negativo é que a série ainda está em lançamento, então a gente tem que aguentar a ansiedade e ir acompanhando a série.

Por isso, recomendo muitíssimo essa nova série! A história é cativante, os personagens são incríveis e as aventuras são de tirar o fôlego. Dessa vez, posso dar 10/10 para Colleen. Ficou interessado? A editora disponibiliza aqui o primeiro capítulo para os que desejarem ler. Além disso, você pode, também, fazer o download do marcador, aqui. E é claro, e evidente, que eu tenho tudo isso .