Resenhas

#Resenha – Desejos Macabros – Coleção Casa do Pesadelo – Diane Hoh

25, fev, 2017 Lígia Vacilotto

Livro: Desejos Macabros;

Coleção: Casa do Pesadelo;

Autor: Diane Hoh;

Editora: Rocco;

Páginas: 128;

Ano: 2001;

Gênero: Infanto juvenil;

No alto da colina, envolta em sombras e protegida pelo silêncio, está a Casa do Rouxinol, um pavilhão da Universidade de Salem. Para os estudantes, é a Casa do Pesadelo. Pois foi lá que o terror começou.

________________________________________________________________________

Alex foi a primeira a reparar nos dizeres da placa pendurada dentro de uma cabine vermelha, nos fundos da pizzaria: Realizo desejos, leio a sorte. Lá ficava O Mago, um boneco sinistro de pedra com estranhos e aterrorizantes olhos azuis. Todos os amigos de Alex fizeram pedidos. Um por um, os desejos acabaram virando trágica realidade.

Estaria O Mago por trás de todas aquelas tragédias? Ou seria alguém com o desejo mórbido de eliminar o grupo de amigos?

Esse livro é um pouco mais velho do que o costume, mas garanto à vocês, vale super a pena ler. Foi um dos primeiros livros que me fizeram gostar tanto de ler. Confira a resenha e conheça mais sobre a obra dessa autora pouco conhecida mas que deveria estar entre os best sellers.

A coleção Casa do Pesadelo só pelo nome já diz muita coisa, é terror, é suspense, é mistério e tem romance aguá com açúcar no meio sim. É uma séria com muitos livros e são super difíceis de achar, os que eu tenho, a maioria achei em sebos virtuais. O primeiro que eu li foi exatamente esse Desejos Macabros e desde que li esse começou minha caçada pelos outros da coleção, que ainda está incompleta.

Sabe filme de terror que tem aquela mansão mal assombrada, que aluns só acham que é uma casa velha e mal cuidada, mas que você percebe que aquele lugar atrai coisas ruins sozinho? Essa é a Casa do Rouxinol, mais conhecida como casa do Pesadelo, pois coisas ruins acontecem lá (ah vá, sério mesmo?).

Mas vamos ao livro em si.

Desejos macabros conta a história de um grupo de estudantes da Universidade de Salem, como fala na sinopse, a personagem principal, Alex, é quem acha a cabine com O Mago, aqueles brinquedos velhos de parques de diversão que quando você aperta um botão ou gira uma manivela sai um cartão com sua suposta sorte/desejo.

Cada amigo dela faz um pedido e aos poucos eles vão se realizando, mas não da melhor forma. Vou dar um exemplo, NUNCA peça ao Mago para andar sobre rodas, pois isso pode acontecer da pior forma que você imaginar. Um a um, todos são pegos, mas será o além, O Mago quem faz isso com esses jovens que tinham todo um futuro pela frente? Oi será que existe uma pessoa de carne e osso tão maligna que distorce todos os desejos dessa turma?

Em busca de respostas Alex sozinha volta a pizzaria para “confrontar” O Mago e quando chega perto dele, sai uma carta, sem nem mesmo ela ter encostado nele. Será que ela sobrevive? Não vou contar, vou deixar vocês descobrirem sozinhos. RSRSRS

O livro é bem curtinho, apenas 128 páginas, as letras são bem grandes e da pra ler tranquilamente em um dia ou um fim de semana. A leitura te envolve e você fica super ansioso pra saber o que vai acontecer, se eles vão conseguir sair das emboscadas, etc…, confesso que eu estava tão ansiosa que li o último capítulo quando estava no meio do livro, hahaha.

Ele é classificado como infanto juvenil, mas não é por isso que é um livro chato, ou com uma linguagem de “criança” vale super a pena ler. E se você não gostar de suspense, essas coisas, mas tiver um sobrinho, irmão, primo, filho, ou qualquer pessoa que seja que se interessa por suspenses dê um livro dessa coleção, tenho certeza que a pessoa vai gostar e querer os outros assim como eu.

 ” As rodas do ônibus não param…”