Notícias Resenhas

#Resenha: As Provações de Apolo: A Profecia das Sobras

09, ago, 2017 Wellington Rafael

Título: A Profecia das Sombras
Autor: Rick Riordan
Série: As provações de Apolo – Vol. 2
Editora: Intrínseca
Ano: 2017

Sinopse: No segundo volume da série As provações de Apolo, o ex-deus olimpiano terá que libertar um oráculo assustador das mãos de um velho conhecido. Não basta ter perdido os poderes divinos e ter sido enviado para a terra na forma de um adolescente espinhento, rechonchudo e desajeitado. Não basta ter sido humilhado e ter virado servo de uma semideusa maltrapilha e desbocada. Nããão. Para voltar ao Olimpo, Apolo terá que passar por algumas provações.

DEVO AVISAR QUE ESTA RESENHA PODE CONTER SPOILERS DO LIVRO ANTERIOR.

Desde de o “O Oráculo Oculto” – leia a resenha clicando aqui – Deus Apolo foi castigado por Zeus e lançado na terra em forma humana, a qual ele odeia por ser um adolescente cheio de espinhas chamado Lester e terá que passar por diversas provações para restaurar os oráculos e impedir que o poderoso Nero se erga. Só que para o horror de Apolo, ele tem de se submeter as ordens de Meg, filha de Deméter, uma semi-deus.

Meg guardava um grande segredo o que como consequência acabou afastando os dois. Nesse segundo volume, Apolo se junta a Léo Valdez (aaaaaaaaaaa amo o Léo) e a Calipso para continuaram na missão. Claro que Rick Riordan mais uma vez arrebenta na escrita, fazendo o leitor entrar dentro das páginas e perder o horário. Os três chegam a Indianapolis sendo atacados por um grupo estranho de cidadãos por ordem de um misterioso e novo imperador que pretende tomar a cidade inteira. Mas eles são resgatados por Emmie e são levados a Estação Intermediária, um local que abriga semi-deuses e quem mais precisar de auxílio. Apolo recebe a visita de Britomártis, a Dama das Redes, que promete complicar a vida dele, propondo uma missão de resgate a dois Grifos no Zoológico que está sendo muito bem vigiado pelos guardas do novo imperador.

O autor não perde em deixar seus personagens cada vez mais engraçados. Léo Valdez contínua maravilhoso e engraçado como sempre e Apolo além de ser divertido é um personagem muito bem construído. Justamente por ter vivido muitos séculos, o autor usa Apolo para abordar temas importantes e mais complexos, o personagem possui uma bagagem enorme de experiência e que é explorada ao máximo pelo autor. Rick Riordan tirou o Apolo de sua vida maravilhosa de deus para que pudesse enxergar melhor o que os semi-deuses passam na Terra quando são mandados a alguma missão por algum deus. Ainda não sabemos porque Zeus o jogou na terra, o que ele fez para causar tanto ódio, mas vemos Apolo vivendo outra vida, sendo submisso e aprendendo que grandeza e poder não é tudo.

O autor mantém todos os personagens bem construídos e a história envolvente, em alguns momentos achei cansativo, mas percebi que certos detalhes tão explicados pelo autor em alguns capítulos, eram essenciais para a conclusão do livro. Teremos boas surpresas no próximo livro. E ah – se me permitem dizer – um personagem AMADO POR TODOS VOLTAAAAAAAAAAAAAAA! beijos.