Resenhas

#Resenha: A essência do Mal, de Luca D´Andrea

21, set, 2018 Wellington Rafael
Livro: A essência do mal
Autor: Luca D’Andrea
Editora: Intrínseca
Ano: 2018
Sinopse:Um lugar amaldiçoado. Um caso abandonado. Um assassino que não deixa rastros. Jeremiah Salinger ganha a vida fazendo documentários, até que se muda com a família para uma região remota da Itália. Lá, após um acidente com o helicóptero em que está fazendo uma filmagem, passa a ser atormentado pela ideia de que existe nas montanhas ao redor uma força que não consegue entender e a que chama de A Besta. Anos depois, em um passeio com a filha no Bletterbach — um desfiladeiro com toneladas de fósseis —, Jeremiah escuta uma conversa que lhe dá um novo foco na vida. Em 1985, três jovens foram mortos ali, e seus corpos, desmembrados por um assassino que nunca foi descoberto. Para solucionar o mistério, que marcou uma cidade inteira por décadas, Jeremiah mergulha em um quebra-cabeça macabro e fascinante.
Talvez um pouco decepcionado. Explicarei porquê. Salinger é um documentarista que ao lado de Mike, produziu quatro temporadas de Road Crew, porém ao decidir se mudar com a esposa e filha para uma região pequena da Itália, ele começa a descobrir todos os segredos que há por trás daquela pequena comunidade e decide fazer um documentário sobre os socorristas da região. Porém, após sofrer um acidente ele fica perturbado por ter visto um animal, chamando-o de “a besta” e esse é o inicio de uma inigualável busca por respostas.
A leitura inicia um pouco cansativa porque conhecemos passado do protagonista, a família dele, Annelise, Clara e Werner seu sogro, que é um dos personagens mais instigantes da história.
O relacionamento de Salinger com sua esposa não é bem explorado, porém com a filha chega a ser fofo. Ele e seu sogro viram grandes parceiros em busca de respostas de segredos que surgiram em 1985. Durante toda a leitura, a busca por essas respostas se torna arrastada, nada novo que já não tenhamos lido, até chegar o final que acontece algo que realmente surpreende.
A história já foi comparada a obras de Stephen King, o que não tem NADA A VER! Salinger é um protagonista que ou você gosta ou despreza. Os personagens secundários são bem mais interessantes com suas histórias, do que ele… Ele é só o ponto de vista, apenas no fim ele vai ter um papel indiscutível. Uma história que me deixou um pouco cansado, acho que certas cenas poderiam ter sido mais desenvolvidas e trabalhadas. Alguns personagens mais explorado e faltou a essência que o título trás.