Críticas

Crítica | Para Todos os Garotos que Já Amei

22, ago, 2018 Kath Pereira

Título: Para Todos os Garotos que Já Amei
Título Original: To All the Boys I’ve Loved Before
Ano: 2018
Gênero: Romance

Um filme com:  Lana Condor, Noah Centineo, Janel Parish, John Corbett, Israel Broussard, Anna Cathcart, entre outros.


Demorei para escrever essa, heim… Aposto que todo mundo já assistiu, agora… então vamos lá, vou contar toda a experiência que eu tive com esse filme!

Preciso começar pela Bienal do Livro, para falar desse filme!

Fomos convidados pela Intrínseca (editora dos livros que contam a história de Lara Jean no Brasil) para algumas ações durante o período da Bienal. Em uma delas, houve uma conversa sobre os livros que viraram adaptações e rolou o convite para assistir, no dia 10 (7 dias antes da estreia mundial) a uma exibição de Para Todos os Garotos que Já Amei em um cinema, em ação conjunta da Intrínseca com a Netflix.

Fiquei sabendo no dia 6 de agosto. Só que eu não tinha lido os livros e queria muuuuito conseguir antes de ver o filme. Daí que no mesmo dia eu comprei os três livros e tentei ler todos até na sexta dia 10 e foi beeeeem quase que eu consegui (ficaram faltando 100 páginas que terminei no sábado)!

 

Só tenho a dizer que foi lindo, gente! Vários blogueiros, booktubers, influencers… vejam algumas fotos:

Eu poderia (e deveria) ter escrito a crítica dia 15. Mas a vida às vezes dá umas loucas, né não?!

 

Seguimos com a programação!


Sinopse: Lara Jean Song Covey (Lana Condor) escreve cartas de amor secretas para todos os seus antigos paqueras. Um dia, essas cartas são misteriosamente enviadas para os meninos sobre os quem ela escreve, virando sua vida de cabeça para baixo.

Assisti ao filme duas vezes no dia 18 e mais uma no dia 19. E não consigo parar de falar dele ou ver coisas sobre ele e amar a Lana (Condor – Lara Jean) e o Noah (Centineo – Peter K.). E olha que fazia tempo desde que eu tive uma obsessão dessas!

O filme já começa introduzindo nossa Lara Jean como uma menina sonhadora e nos dá toda uma visão da família Covey + Josh. E o mais legal é que com 5 minutos já temos a visão das tão importantes cartas!

Pode parecer corrido, mas a narrativa é tão fluída e as coisas acontecem de uma maneira tão natural que logo estamos capturados pela história.

Achei os figurinos tão cuidadosamente escolhidos e as cores dos cenários com uma combinação incrível. O filme tem a todo um tempo aquele ar de anos 90, mesmo contando com iPhones, troca de mensagens e Instagram, justamente pela trilha sonora, figurino e paleta de cores.

 

Resultado de imagem para quarto lara jean
O quarto da Lara Jean bagunçado ainda é mais arrumado que o meu .-.

 

Para quem já tem o costume de assistir comédias românticas adolescentes, o momento em que Lara Jean chega na escola dá aquele friozinho na barriga, já que todas as high school tem aquela semelhança de corredores enormes, paredes de armários, cheia de adolescentes. E a cafeteria, com o grupo popular todo junto, alguns isolados sentados sozinhos nas grandes mesas e daí temos nossa lindinha, que prefere nem ficar no mesmo ambiente…

Eu pude perceber que Lara Jean não é daquelas excluídas. Ela só é o tipo quieto que fica na dela, tem poucos e verdadeiros amigos e não faz questão de estar inserida a fundo no ambiente escolar, com toda aquela loucura.

Uma cena que me fez rir muito, foi quando Kitty, de 11 anos, explica que teve que desmarcar compromissos para passar a noite de sábado com a irmã, de 16, e que realmente não tinha outra coisa para fazer. Infelizmente parece comigo e com minha irmã, apesar de que eu tenho 27 e ela 17 e ela nunca desmarcaria nada para ficar em casa comigo! haha

 

Quando Peter aparece para falar com Lara Jean sobre a carta, o desmaio dela já tinha sido maravilhoso! Quando ela pulou nele então… Foi uma cena digna das melhores recuperações em situações inesperadas de todas as comédias românticas, na minha humilde opinião!

 

Dalí pra frente eu não sei o que eu achei mais fofo… se foi a interação dela com o Lucas, Lara Jean se jogando da janela (!!!!!!), ela e Peter no diner, o jeito que ele propõe o acordo pra ela na frente da casa e ela andando de bicicleta até a porta, a hora que ela aceita, a reunião para determinar as regras… Meu deus, é uma sucessão de oooowns e aaahhhs sem fim. Eu já estava cansando de suspirar e dar risadinhas.

Achei a coisa mais fofa esse filme, sabe?!

Recheado de cenas de amor (entre o familiar e o romântico) com um toque tão delicado…

 

Imagem relacionada

 

Se eu pudesse, descreveria cada cena, porque esse filme me deu aquele quentinho no coração, sabe? Que mesmo sendo beeeeem mais velha que Lara Jean, me deu vontade de sonhar com a descoberta de um amor assim!

 

Resultado de imagem para para todos os garotos filme banheira
ESSA CENA… SOCORROOOO!! <3

 

> Achei que as adaptações feitas com relação ao livro foram muito poucas e realmente necessárias para transportar o mundo do papel pras telinhas.

> Gostaria de ter visto maior interação entre a família Covey.

> Gostaria de que eles tivessem usado mais o Song para se referir às meninas! Os sobrenomes da Lara Jean são Song Covey e no livro ela e as irmãs são as irmãs Song e não as irmãs Covey, como no filme.

> A química entre Lana e Noah achei absurda de fofinha!

Imagem relacionada
Vocês sabiam que essa foto foi tirada por um membro da equipe durante uma pausa nas filmagens? Lana e Noah estavam mesmo cochilando e a foto NÃO FOI POSADA!

> A parte sobre o vídeo de Lara Jean só acontece no começo do segundo livro, mas gostei MUITO de terem adiantado. Deu um sentido muito legal para a ajuda de Margot e realmente é decisivo para a relação entre Peter e Lara Jean.

> CENA PÓS CRÉDITO É TUDO DE BOM! Gancho para um segundo filme?… tomara tomara tomara

Imagem relacionada

 

E vocês, o que acharam?

Leram o livro antes?

Ficaram com vontade de ler depois?

Conta pra gente no nosso Facebook!